Emma fala para a CNN sobre Time’s Up

No final do ano passado, a Emma falou para a CNN sobre o movimento Time’s Up e o que ele significou para ela e para a sua indústria.

“Pessoalmente, eu sinto que o Time’s Up tem ajudado a cultivar um senso de comunidade entre mulheres na minha indústria. As pessoas assumem que as atrizes se conhecem umas às outras e saiem juntas, mas estamos frequentemente isoladas numa indústria que pode fazer sentir mais como uma força atomizadora do que de união. Ao pensar no momento decisivo #MeToo no final de 2017, as mulheres na indústria começaram a aproximar-se umas das outras, a partilhar experiências, a organizarem-se juntas numa forma que nunca tinha visto antes. Havia uma realização sincera de poder de união, o que é algo que as mulheres noutras indústrias já conhecem há algum tempo!

O poder transformador da solidariedade também se aplica na relação entre Hollywood e o resto do mundo no fim de 2017. Eu fiquei tão inspirada pela forma como as mulheres nas outras indústrias, origens e contextos de trabalho ficaram connosco. Hollywood é uma bolha privilegiada e os ativistas podiam ter-nos ignorado, mas em vez disso apoiaram-nos, deram-nos orientação e estavam disponíveis para campanhas colaborativas. Muitas mulheres nos disseram que ouvir mulheres de alto perfil em Hollywood a falar sobre estes assuntos as encorajaram a falar também. Isso fez-me ainda mais comprometida em levantar as nossas vozes. Eu sinto que temos um mandato para falar. Se nós, com todos os nossos privilégios, plataformas e proteções não o fizermos, como esperamos que os outros o façam?

Ainda há um longo caminho a percorrer, mas eu sinto-me mais otimista agora que temos novas ferramentas e mecanismos na nossa indústria para proteger e assegurar pessoas que sofrem de assédio e abuso. No ano passado foram introduzidas um grande conjunto de instruções, normas e linhas de ajuda – tal como as instruções para bullying e assédio da BFI que a indústria do Reino Unido adotou, o que significa que um jovem ator ou assistente de luzes num set terá uma maior noção dos seus direitos, caminhos de compensação, meios de apoio, etc, do que antes.”

Tradução por EmmaWatsonPortugal.Org

Fonte

28/Fev/2019 Daniela Godinho 0 comentários

Emma, Entrevistas, ,

Deixar uma resposta